26 janeiro 2019

RAPIDINHA: Lembram do HEAVENS GATE?


Eis uma banda da Alemanha que infelizmente nunca obteve tanto sucesso no Brasil. Formada em Wolfsburg pelo cantor e compositor Thomas Rettke, os Heavens Gate foram, junto com as bandas alemãs Helloween, Gamma Ray, Grave Digger, Running Wild e Rage, os pioneiros do power metal alemão, tendo suas influências principalmente do Helloween e do Judas Priest.


Inicialmente, em 1982, a banda chamava-se Steeltower e mais tarde, mais precisamente em 1987, mudou o nome para Heavens Gate e várias de suas músicas acabaram sendo re-trabalhadas em seu poderoso álbum de estréia "In Control".


Em 1988, Thomas Rettke, junto com Thorsten Müller, Bonny Bilski, Manni Jordan e Sascha Paeth, mais tarde conhecidos por seus trabalhos com Avantasia, Aina, Virgem (Matos / Paeth) e Luca Turilli, Shaman, lançaram seu primeiro álbum. E eles tiveram seu maior sucesso em 1991 com o álbum "Livin 'In Hysteria", que no Japão se tornou um blockbuster e se tornou um sucesso mundial - com excessão do Brasil, pois os discos não foram lançados por aqui.

Após a turnê mundial, o baixista Manni Jordan deixou a banda e foi substituído pelo multi-instrumentista Robert Hunecke-Rizzo, que também contribuiu com Trillium, Aina, Virgo, Luca Turilli e Avantasia.


Em 1994, a banda construiu o GATE STUDIO em Wolfsburg. O guitarrista Sascha Paeth produziu lá em 1996 o álbum "Planet E", único lançado aqui no Brasil. Depois disso, lançaram o acústico "In The Mood" (1997) e "Menergy" (1999). Em 1999, depois de um festival de metal na Suécia, a banda se separou. Eles foram abraçados pela platéia alemã de metal e tiveram uma resposta entusiasmada no Japão. Em 2015 eles lançaram o álbum de compilação intitulado "Best for Sale!"

Recentemente a banda postou uma mensagem em sua página no Facebook dizendo que se reunirão novamente pela primeira vez em 18 anos no festival Soundtrack Wolfsburg.

Discografia: "In Control" (1989); "Open the Gate and Watch!" (ep, 1990); "Livin' in Hysteria" (1990); "More Hysteria" (ep, 1991); "Hell for Sale!" (1992); "Planet E." (1996); "In the Mood" (ep, 1997); "Menergy" (1999); "Best for Sale!" (compilação, 2015).





Um comentário:

  1. Adoro esta banda tem muita pegada e vocal matador uma pena não ter o reconhecimento que merece aqui no brasil

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos serão deletados!