10 fevereiro 2020

Conheça o PARADIGMA, verdadeiro precursor dos vocais 'beauty and the beast'


A maioria das pessoas acham que o Theatre of Tragedy é o grande precursor em alternar vocais guturais com femininos. Mas muito antes de sua formação (que foi em 1993), exatamente em 1991, surgia nos porões noruegueses o Paradigma.

O estilo é aquele velho conhecido nosso: Doom/Death Metal com vocais “beauty and the beast” (gutural masculino com vocal feminino), mas que na época era algo totalmente novo e excêntrico.


Seguindo essa proposta, o grupo grava as demo-tapes "The New Paradigma" (1991) e "As Autumm Dies" (1994), conseguindo uma boa repercussão no underground europeu. O álbum de estreia, "Mare Veris", foi lançado oficialmente em 1995 (exatamente no mesmo ano em que o Theatre of Tragedy também soltava seu debut) pelo selo norueguês Head Not Found. 


A similaridade com os conterrâneos não era pouca, pois ambas eram do mesmo país, tocavam o mesmo estilo musical, porém quem se deu bem mesmo foi o TOT, talvez por ter conseguido contrato com um selo maior.

Após "Maré Veris" e alguns shows pela Noruega, o Paradigma lançou o Ep "Skadi", em 1996. Porém, em 1997, o vocalista Einar Fredriksene comete suicídio e o fim das atividades do grupo foi inevitável. Eles até gravaram um novo álbum em 2001, o "The Beckoning of Lost Light", mas ele nunca foi lançado oficialmente.

Em 2014 a banda retornou com uma nova formação, mas por enquanto nada sobre um novo trabalho foi divulgado. Enquanto isso, o fundador da banda Tom Kvålsvoll, se concentra como guitarrista da banda de black metal Sarkom.





Discografia:
"Mare Veris" (1995)
"Skadi" (EP 1996)
"The Beckoning of the Lost Light" (2001, não lançado oficialmente)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados!